Justa voz

Postado em Atualizado em

No silêncio

pude ouvir meu ser

despertando como um poema mudo

De nuances, contornos

Calor, espasmo…

 

E, no entanto, calado.

 

Vi então que minha alma

Padece de linguagem

Carece da justa voz que a anuncie

 

Quem nos dirá?

Com que sons se vestirá

a poesia que nos funda?

Quem poderá carregar uma pena?

…E uma palavra?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s